quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Capitulo 30

Capitulo 30

Faby tinha em seu coração um sentimento muito forte, o ódio e quando recebeu aquela intimação para depor o seu ódio só aumentou, quando leu aquele papel que estava em sua mão parecia que um nó tinha se formado em sua garganta, cheia de raiva ela amassou o papel da intimação e foi até seu quarto, em uma quitinete pequena onde vivia, atrás de um quadro na parede, havia um cofre e foi lá que ela pegou sua arma de fogo, acariciava aquela arma como se fosse um filho e dizia.
− vamos bebê, irei levar-te pra conhecer seu papai... – ela guardou aquela arma dentro de sua bota e saiu porta a fora. Seus olhos estavam vermelhos, sua testa enrugada, estava mais do que nervosa, e estava decidida a matar alguém naquele momento lógico que Vanessa era o seu principal alvo. Seu sangue fervia de raiva. Tentava pegar um taxi, mas o transito estava horrível, infernal pela mente dela, assobiava, apontava, gritava, pulava fazia de tudo, mas nada de um taxi parar, isso só a deixava mais raivosa ainda, parecia uma onça ou até coisa pior, fazia mímicas para pegar o carro de transporte até o momento que cansou e correu para o meio da rua, onde um taxi na maior velocidade que por uma freada brusca parou em cima dela com poucos centímetros de atropelá-la, só assim conseguiu entrar no taxi que não estava vazio mais ela fez os passageiros saírem inventando uma mentira enorme sobre sua família.
Quando estava quase chegando à casa de Vanessa, Faby pediu para que o motorista parasse um pouco antes ela não queria nenhuma testemunha sobre o que iria acontecer ali, saiu do carro e pediu para ele esperar.
− fica aí, é jogo rápido! – disse ela então o motorista piscou para ela, era uma mulher atraente ninguém poderia negar e motorista se simpatizou com aquilo mais mal sabia da víbora que estava dentro de seu carro.
Foi andando devagar pelo canto da calçada se apoiando na cerca de folhas a sua direita, um pouco antes de virar a curva para a sua direita também, colocou uma peruca de cabelos pretos curtos e óculos escuros para que não a reconhecessem, assim que ultrapassou a curva deu de cara com o portão da casa de Vanessa aberto e um carro saindo de dentro dele, então mais do que rápido ela se escondeu atrás de um poste ali perto e ficou só observando quem estava no carro. Era Zac dirigindo e Vanessa do seu lado, ambos com um enorme sorriso no rosto e muito carinhosos um com o outro, Faby correu para o taxi e gritou desesperada.
− SIGA AQUELE CARRO! – o motorista então saiu com seu taxi mais ainda não tinha visto que carro era pra seguir, estava confuso.
− VAMOS SIGA AQUELE CARRO!!! – Faby cutucava o motorista, o que o deixava incomodado.
− que carro dona??
− AQUELE! – assim que ele virou à curva a direita ele enxergou o carro de Zac.
− por quê?

− Não interessa! SIGA! – ordenou ela.
− ok madame.

Conforme Zac ia dirigindo ficava mais intrigado com aquele taxi sempre atrás deles, resolveu então mudar o rumo da rota para ver se o taxi iria atrás e foi isso que aconteceu, foi a hora então de comunicar a Vanessa.
− acho que estamos sendo seguidos...
− que? – Vanessa olhou para trás e não viu nada de mais – bobagem sua. – disse ela.
− será? Eles estão atrás de nós desde que saímos da sua casa.
− pode ser coincidência...
− não sei não – Zac estava muito intrigado com aquilo, mas deixou de lado e continuou o caminho, eles iriam passear na praia, estava um lindo dia para andar na beira mar.
Assim que chegaram ao seu destino Zac desceu do carro e como em lindo cavalheiro abriu a porta para que Vanessa saísse. Ela usava roupas leves e curtas devido ao calor, um vestido branco, e para se esconder do sol estava de chapéu e óculos enquanto Zac usava apenas uma bermuda e uma regata.
Assim que viu Zac e Vanessa saírem para a praia enganchados um no outro Faby foi atrás, todas as cenas de afeto e carinho era como uma apunhalada de faca em seu peito. Zac e Vanessa pareciam muito felizes naquele momento, os cabelos de Vanessa voavam contra ela e as vezes fazia até o vestido dela levantar mais do que devia o que fazia os dois sorrirem, nem ligavam para os fotógrafos escondidos atrás dos guardas sol queriam mesmo é sentir e viver aquele momento.
Fabyanna por um momento foi a loucura e não se importou com o resto do mundo que estava a sua volta, apenas pegou a sua arma e parou na frente dos dois apontando aquela arma para Vanessa. Chegava a hora da vingança para ela, seu maior desejo era traçar a bala no peito da pessoa que naquele momento ela mais odiava e ninguém poderia detê-la, estavam todos imóveis.
− Zac, te desejo toda a dor e sofrimento que eu senti quando você me deixou naquele altar. Seja infeliz para sempre porque essa daí você nunca mais verá a não ser em um caixão.

(continua?)

10 comentários:

Mady disse...

CREDOO, ki mulher loucaa
essa ai deveria ir para um hospital de loucos..
ta incrivel.. tomare que ela não consigaa.
Posta logoo

Tainá disse...

nossa , credo, essa Faby tem que ser presa em uma camisa de força e não sai nunca, medo u_u
mais foi muito fofo a parte do Zac e da Vanessa andando na praia, nessa parte eu também queria ser uma fotografa hehe ^^
[A] nem acredito que você paro na melhor parte, estou muito muito muito curiosa e serio! espero que chegue alguem para acabar com aquela loucura da Faby ...
posta logo, plis
beijos'

Faby disse...

Nem pra aquele taxi passa por cima da cabeça dela ... Afs
Migah ela vai mata a V? *O*
Anciosa pelo proximo ...
Bjs ♥

Mary disse...

brigadas meninass... eu acho que ta chegando no finall heinnn... bom ainda num escrevii mas aii fica a dica: aproveitem enquanto eu posto ! =)

Faby disse...

Migah como estavamos falando morte perfeita pra minha xara:
O taxi ter passado bem por cima da cabeça dela, com toda a velocidade do mundo e o corpinho dela voa pra cimae cai no chão naquele sol bem quente :D Veria essa cena com maior sorrizão só pra ela aprende a não mexe com o meu Zac rum'
Nossa que morte boa eim ... Seria perfeita pra ela ksksksks

Guii disse...

=O ta vendo se agente tivesse pegado ela aquela hora nada disso teria acontecido U.U tenso mulher louca!!kk o capitulo ta perfeito posta rapidoooo bjos

Mary disse...

CARA RAXEIII DE RII AKII COM A FABY E O GUI... PENSA NUMA MENINA Q ROLO NO CHÃOO DE TANTO RI!!!!!!! SUHASUHASUHASUAHS.... MAIS AINDA DA TEMPO DE MATA ELA!!! VAMO LÁ!!!

TROPA DE ELITE QUAL É SUA MISSÃO??? CATA A FABY DE JEITO E DÁ UMA LIÇÃO! UASHAHSUASHUASHUASH...

Tiz disse...

Putz! Que coisa mais de novela das oito, sério muito psicopata essa dai, eu en?! Parece que esta possuida, ai queee medo!
Vacaaaaaaa,ela é louca, uma vibora..
Ai meu Jesus Cristo, protege!
AAAh já ta acabando? Que peninha.
Mary liindoooo! Mas um capitulo super bem escrito.
Parabéns flor.
Não demore a postar !
Beeijos de limão *---*

Mary disse...

HAHAHAHA coisa de novela das 8??? ushaushuas essa é nova!!! Brigada viuu Tiz... pois é pena q esta acabandoo mais vo prepara uma otra fic bemmmm pegada pa vcs lerem daqui alguns meses!! num esqueçam de mim viu!

Mary disse...

gentee deu 9 coments ja.... to comentandoo akii pa da 10 de uma vez pq eu num aguento mais espera pa posta! e olha é a ultima vez viu! se no proximo num der 10 coments eu num posto o final!